sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Aprovada declaração do Encontro Continental de Solidariedade com Cuba

Via Solidários/SC, com informações do Vermelho

A declaração do 4º Encontro Continental de Solidariedade com Cuba foi aprovada domingo, dia 9, durante o encerramento do evento na Cidade do México.

O documento, que contém 16 pontos relativos a princípios de solidariedade com a Ilha, foi assinado pelos delegados dos 25 países participantes.

Durante a sessão de encerramento, também se ratificaram os acordos das quatro comissões de trabalho que ocorreram no sábado, dia 8, incumbidas de fortalecer as diretrizes das associações desse movimento.

Palavras da presidente do Instituto Cubano de Amizade com os Povos, Kenia Serrano, e do embaixador de Cuba no México, Manuel Aguilera, concluíram a reunião. Da rodada final, participaram Ricardo Alarcón, presidente do Parlamento cubano; convidados especiais e Jesus Escamilla, da direção do Movimento Mexicano de Solidariedade com Cuba.

Entre os pontos abordados pela declaração estão: reafirmar a inalterável solidariedade com Cuba; condenar o bloqueio estadunidense contra a Ilha; e denunciar a política intervencionista mantida pela administração estadunidense.

Cinco heróis cubanos
Soma-se a isso preservar a exigência da imediata liberdade dos cinco antiterroristas cubanos presos injustamente nos Estados Unidos.

Esses cinco cubanos lutavam contra os planos de terroristas nos Estados Unidos voltados para seu país e, por isso, foram presos há 13 anos e condenados a rigorosas sentenças.

O documento também reprova a decisão que obriga a um deles, René Gonzalez, a permanecer em Miami durante três anos, apesar de ter cumprido sua pena. O texto alerta que “sua vida corre perigo, do qual se responsabiliza o governo dos Estados Unidos”.

Outros pontos
Outra questão abordada na declaração é o apelo para que a administração estadunidense julgue os terroristas que protege, expressão de sua moral dupla nesse assunto.

Igualmente, o encontro pede ao governo dos EUA a eliminação da Lei de Ajuste Cubano, que promove a perigosa emigração ilegal de cubanos para esse país.

Denuncia a campanha mediática de calúnias e distorções da realidade cubana; apoia a política econômica traçada pela direção cubana; e se solidariza com a criação da Comunidade dos Estados latino-americanos e Caribenhos.

Pede ainda que seja devolvido a Cuba o território da base estadunidense de Guantânamo, usurpado pelos EUA contra a vontade do povo cubano.

A declaração inclui a subscrição dos acordos do 4º Encontro Continental e felicitações ao Movimento Mexicano de Solidariedade por sua organização. Posteriormente, os delegados realizarão uma marcha até o Monumento à Revolução Mexicana, onde se celebrará o Concerto da Solidariedade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário