terça-feira, 11 de outubro de 2011

Bloqueio dos EUA contra Cuba prejudica luta contra Aids

O bloqueio econômico, comercial e financeiro imposto pelos Estados Unidos a Cuba impede a cooperação entre a Ilha e os organismos multilaterais internacionais relacionados com a luta contra a Aids.

Via Vermelho, com informações da Prensa Latina

Em janeiro de 2011, o governo dos Estados Unidos reteve US$4,2 milhões que o Fundo Mundial da Luta contra a Aids, a tuberculose e a malária destino à Cuba.

Esses recursos seriam destinados à execução de projetos de cooperação com a Ilha para combater a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida e a tuberculose.

“Este ato deliberado impediu a execução de três projetos, cujo notável impacto nos segmentos da população afetada são conhecidos”, pontua um informe sobre a Resolução 65/6 da Assembleia Geral das Nações Unidas, intitulado “Necessidade de colocar um fim ao bloqueio econômico, comercial e financeiro imposto pelos Estados Unidos de América contra Cuba”.

A ação é ainda mais grave porque afeta os fundos destinados à capacitação, prevenção e tratamento de pessoas afetadas pela Aids e pela tuberculose, em particular a compra de medicamentos, antirretrovirais e alimentos necessários para os doentes.

“Apesar dos intensos e crescentes pedidos da comunidade internacional ao governo estadunidense para uma mudança com relação a Cuba, o presidente Barack Obama, mantém intacta essa política”, lembra o texto.

Até agora, o bloqueio dos EUA a Cuba – levando em consideração a depreciação do dólar com relação ao valor do ouro no mercado financeiro internacional – ocasionou danos econômicos superiores a US$975 bilhões.

Nenhum comentário:

Postar um comentário