segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Daniel Ortega é reeleito na Nicarágua por ampla maioria‎

Em comemoração, simpatizante de Daniel Ortega
carrega bandeira da FSLN, em Manágua
Após receber 66,43% dos votos, o presidente comandará o país pelo terceiro mandato consecutivo.


Reeleito com 66,43%, o presidente da Nicarágua, Daniel Ortega, de 65 anos, comandará o país pelo terceiro mandato consecutivo. Os resultados oficiais das eleições, realizadas no domingo, dia 6, foram divulgados nas primeiras horas da segunda-feira, dia 7.

Ortega, um ex-guerrilheiro marxista e líder da FSLN (Frente Sandinista de Libertação Nacional), venceu o empresário Fábio Gadea, que conquistou 25,52% dos votos. Mais de 70% dos eleitores credenciados compareceram às urnas.

Também disputaram a corrida presidencial o ex-presidente Arnoldo Alemán, que obteve 7,1% dos votos, e o deputado Enrique Quiñónez, que conseguiu 0,2%, e o acadêmico Roger Guevara, que alcançou 0,07%. Mesmo antes da confirmação oficial dos dados, os simpatizantes de Ortega começaram as comemorações.

Aproximadamente 3,4 milhões de eleitores estavam credenciados para votar. O pleito incluiu escolhas para os cargos de presidente da Nicarágua, vice-presidente, 90 deputados da Assembleia Nacional e 20 representantes para o Parlamento Centro-Americano.

Ortega se elegeu pela primeira vez presidente em 1980, depois que a insurreição sandinista, de esquerda, derrubou a ditadura de Anastacio Somoza. Em 2007 ele regressou ao poder, após 16 anos de governos de direita no país.

Depois que os sandinistas tomaram o poder, a Nicarágua se tornou nos anos de 1980 palco de confrontos da Guerra Fria, que opuseram o governo aos rebeldes chamados “contras”, os quais tinham o apoio dos Estados Unidos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário