sexta-feira, 16 de março de 2012

Cuba critica hipocrisia dos EUA sobre direitos humanos


Cuba advertiu na terça-feira, dia 6, em Genebra sobre a pretensão dos Estados Unidos e seus aliados europeus de se erguer em juízes de outros países, quando eles são na verdade os principais violadores dos direitos humanos no mundo.

Em pronunciamento no Conselho de Direitos Humanos da ONU, o embaixador de Cuba em Genebra, Rodolfo Reyes, declarou que em cada sessão se apresentam longas listas de nações às quais o Ocidente acusa por supostas transgressões a estas prerrogativas.

Não é sincera a retórica, nem são legítimas as listas elaboradas por quem é na realidade a principal ameaça à promoção e proteção dos direitos humanos no mundo, expressou Reyes.

Nesse sentido afirmou que os cárceres ocultos destinados à tortura, os voos secretos com pessoas sequestradas, as execuções extrajudiciais com o uso de drones, são apenas algumas manifestações de seus crimes.

O embaixador cubano mencionou também os terríveis e desumanos campos de concentração, como o estabelecido no território ilegalmente ocupado pelos Estados Unidos em Guantânamo.

Se a esses países interessa tanto a promoção e proteção dos direitos humanos, por que não começam por seus próprios territórios, se perguntou o embaixador cubano ante os organismos internacionais com sede em Genebra.

O diplomata condenou a hipocrisia, a seletividade e as duplas intenções e advertiu que o Conselho continua sendo testemunha das pretensões de restabelecer as nocivas práticas que afundaram no descrédito a Comissão de Direitos Humanos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário