domingo, 18 de março de 2012

Cuba: Igreja rechaça provocação contrarrevolucionária à visita do papa


Na tarde da quarta-feira, dia 14, um grupo de 13 opositores ao governo cubano ocupou uma igreja católica em Havana com o objetivo de “reivindicar” uma audiência com o papa Bento 16 em sua primeira visita à Ilha, que ocorrerá nos dias 26 a 28, para exigir um debate sobre os direitos humanos.

O arcebispo de Havana, Orlando Marquez Hidalgo, esclareceu que chanceler da arquidiocese de Havana, monsenhor Ramon Suarez Polcari, escutou os pedidos do grupo, garantiu que a mensagem será transmitida e pediu a eles que abandonassem o templo, o que não foi atendido. Situação semelhante ocorreu em outras igrejas do país, mas os ocupantes abandonaram os templos.

“Se trata de uma estratégia preparada e coordenada por grupos em várias regiões do país. Não é um fato fortuito, mas bem pensado e com o propósito de criar situações críticas à medida que se aproxima a visita do papa Bento 16 a Cuba”, esclareceu Hidalgo.

“Ninguém tem o direito de transformar templos em trincheiras políticas. Ninguém tem o direito de perturbar o espírito de fé que os cubanos e muitos outros cidadãos que olham com alegria e esperança a visita do santo padre Bento 16”, disse.

Um comentário:

  1. Que decepção!!! como é que Cuba recebe esse fascista?

    ResponderExcluir