quarta-feira, 25 de abril de 2012

“Fidel Castro tem histórias muito úteis que narrar”, afirma escritora

Via Granma e lido no Solidários

“O líder histórico da Revolução Cubana, Fidel Castro, tem histórias que narrar, que podem ser de muita utilidade para os tempos futuros”, afirmou a jornalista e escritora Katiuska Blanco.

Esse foi um dos motivos que a inspiraram a escrever Fidel Castro Ruz, Guerrilheiro do Tempo, uma obra lançada sexta-feira, dia 20, na Feira Internacional do Livro de Buenos Aires, reconheceu a autora, em entrevista concedida ao jornal Página 12.

“Para que se possa salvar a humanidade – acrescentou – e corrigir o rumo, é necessário que as sociedades privilegiem o conhecimento e uma vida de harmonia com a Pachamama, como diziam os aimaras.”

Interrogada sobre se na hora de começar sua pesquisa sobre a vida de Fidel Castro sonhou que o entrevistava, reconheceu que “sonhei que estava num lugar muito tranquilo, cheio de vegetação, onde o entrevistava”.

Lembrou que a primeira visita à casa dele, em 2009, foi quase familiar e falaram das coisas mais cotidianas. “Falamos de comida, porque ele é um ótimo cozinheiro. Também de sua preocupação pela preservação do planeta e da espécie humana: de história, política e tradições”, relatou Katiuska, também autora de Todo o Tempo dos Mognos.

Ela definiu o líder histórico como um homem delicado e respeitoso, que lhe lembra a maneira de trabalhar de [Honoré de] Balzac, de quem se dizia que trabalhava de noite e corrigia os originais uma e outra vez.

“Fidel é a busca da perfeição da linha em beleza e essência. Tenta ser justo ao falar de um companheiro, porque sabe que sua palavra pesa e o que diga vai ficar na história. Gosta muito do detalhe em temas históricos”, acrescentou.

“Desde sempre, apontou Katiuska, Fidel teve a decisão de lutar por um destino melhor para as minorias. Foi um revolucionário que viu cumprir seus sonhos e viveu muitos anos para vê-lo.”

“Sempre o comparo com a tule, uma árvore do México com um tronco enorme e forte: dizem que 50 pessoas tentam abraçá-la e não conseguem”, concluiu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário