segunda-feira, 9 de abril de 2012

Filmes sobre frustrado golpe militar são exibidos na Venezuela


A Cinemateca Nacional da Venezuela inaugura um ciclo de projeções sobre o golpe militar que, em abril de 2002, tentou depor infrutiferamente o governo do presidente Hugo Chavez.

O ciclo “Dia da dignidade: 10 anos do 13 de abril”, abriu suas portas no Museu de Belas Artes, em Caracas, com o documentário Puente Llaguno: chaves de um massacre, uma reconstrução dos fatos a partir de entrevistas com testemunhas.

Com uma duração de 105 minutos, a obra relata como as forças da Polícia Metropolitana dispararam contra o povo de Caracas no dia 11 de abril, deixando um saldo de 19 mortos e de dezenas de feridos.

Também se destaca a apresentação do fórum “Meios de comunicação e realidade midiática”, que analisará o tratamento informativo durante os dias prévios à tentativa de derrocar o mandatário.

Outro documentário O cru e o refinado, do argentino Francisco Busatto, “reflete posições de chavistas, esquálidos [opositores], revolucionários, apolíticos, estudantes e trabalhadores” sobre o processo liderado por Chavez desde 1999.

A mostra inclui, ainda, A história do 4F, de Carlos Azpúrua, sobre a tentativa de tomada do poder perpetrada por Chavez no dia 4 de fevereiro de 1992, e 4F: soldados em rebelião, de Ángel Palacios.

De acordo com os organizadores, as propostas se estenderão para além dos limites da capital e chegarão a cidades como Maracay, no estado de Aragua; Guanare, em Portuguesa; Porto Ayacucho, no Amazonas, e Cumaná, em Sucre.

No dia 11 de abril de 2002, a oposição tentou dar um golpe de Estado no governo legítimo de Chavez, que foi restituído em seu cargo dois dias depois devido a uma ampla mobilização popular.

Nenhum comentário:

Postar um comentário