quarta-feira, 30 de maio de 2012

Romney: Exemplo de Raul e Chavez na América Latina é perigoso e grave

Mau exemplo por que, cara-pálida? Bom exemplo é manter o bloqueio assassino contra Cuba que já dura mais de 50 anos?

Via Vermelho e publicado no Granma

O candidato à presidência dos Estados Unidos pelo Partido Republicano, Mitt Romney (foto), voltou a cortejar o setor mais reacionário dos eleitores ao qualificar como “perigo grave” os presidentes da Venezuela, Hugo Chavez, e de Cuba, Raul Castro.

“Devemos ativamente comunicar e promover nossos valores da livre empresa e a democracia”, garantiu, segundo ABC, ao se referir ao “enorme mercado na América Latina, o qual temos vantagens para ganhar”, como um dos elementos para revitalizar a economia estadunidense.

No meio de seu discurso no encontro anual do grupo empresarial conservador Coalizão Latina, onde evitou falar sobre a questão migratória, ele foi interrompido por uma jovem sem documentos que chegou a entrar no recinto, e foi retirada imediatamente.

A garota, que se identificou como Lucy Allain diante da imprensa, declarou à agência mexicana Notimex que chegou nos Estados Unidos com dez anos e agora tem 20. Ela relatou que quando ouviu Romney falar de sonhos e oportunidades, ela começou a gritar: “Sou uma sonhadora, sou uma estudante sem documentos”.

Lucy integrava um pequeno grupo de manifestantes que pediam ao candidato apoio para o projeto Dream Act. Esta lei abriria a porta para conceder a cidadania aos estudantes que se encontram nos Estados Unidos de forma irregular e que chegaram ao país quando eram menores.

Romney se mostrou contrário à medida e a qualificou de “modelo” a dura lei que criminaliza a migração ilegal no Arizona, cuja constitucionalidade é avaliada pela Corte Suprema.

Nenhum comentário:

Postar um comentário