sábado, 3 de novembro de 2012

Inaugurada a Associação Cultural José Martí da Baixada Santista

Em 20 de outubro, nasceu em Santos um novo espaço aglutinador das mais variadas forças progressistas: a Associação Cultural José Martí de Solidariedade a Cuba da Baixada Santista.
 
Maria do Carmo Luiz Caldas Leite
Centenas de pessoas compareceram à Rua Joaquim Távora, 217, em Santos (SP), para participar da atividade de inauguração da associação, um encontro de integrantes de diversos partidos políticos e pessoas solidárias à Revolução Cubana. Nesta mesma noite, ocorreu a exposição de quadros do artista plástico Juracy Silveira.
 
Na oportunidade, o cônsul cubano Lázaro Méndez Cabrera proferiu significativas palavras sobre a trajetória da Revolução Cubana, as recentes medidas adotadas em Cuba para consolidar as vitórias do socialismo, as lutas de resistência contra o bloqueio e a importância da solidariedade entre os povos. Também salientou a influência da mídia hegemônica, os preconceitos e a desinformação de algumas pessoas, que preferem crer no bloqueio criminoso dos EUA contra Cuba, sem ponderar sobre as agressões estadunidenses, que há décadas tenta impor ao mundo sua forma individualista de ser. Tudo isso faz com que muitos não compreendam como vive o povo cubano e sequer saibam respeitar sua independência, conquistada em 90 anos de luta. Muitos outros temas foram abordados, inclusive as recentes especulações desastrosas sobre a vida de Fidel.
 
A professora Zuleide Faria de Melo, destacada figura dos movimentos de solidariedade a Cuba, explicitou a importância de iniciativas em defesa da soberania cubana e o rechaço às tentativas de ingerência na Ilha, finalizando sua fala com os belíssimos versos do poema de Pablo Neruda dedicado a Fidel Castro.
 
O professor Luis Celso Manço destacou a importância da associação na região da baixada santista. A professora Maria do Carmo Luiz Caldas Leite fez uma saudação a Martí expondo de forma concisa a vigência e a atualidade do legado martiano, assim como a trajetória do herói nacional de Cuba pelos países de Nuestra América e sobre sua atuação nos sindicatos de trabalhadores em Nova Iorque, países em que ele materializou a busca de uma legítima cultura ajustada à realidade latino-americana.
 
Também fizeram uso da palavra Ricardo Saraiva, o Big, Marcelo Chaves e Marco Antônio, todos destacando a solidariedade como um valor do socialismo, assim como a necessidade de estreitamento nas relações entre o nosso país e a Ilha, a condenação ao bloqueio e o rechaço às campanhas mediáticas contra Cuba.
 
O presidente da associação, Aníbal Ortega, convidou todos a associarem-se e a seguir expôs os planos para cursos de idiomas, aulas de danças típicas cubanas, grupos de formação política e outras iniciativas que visem tornar o local um espaço de convergência de coletivos solidários às lutas do povo.
 
Para conhecer mais sobre a associação da Baixada Santista, clique aqui.
 
Maria do Carmo Luiz Caldas Leite é professora de Física, mestre em Educação e membro da diretoria da Associação José Martí da Baixada Santista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário