terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Em carta, Hugo Chavez elogia Cuba e enaltece importância da Celac

O vice venezuelano, Nicolas Maduro, lê a carta
de Hugo Chavez na reunião da cúpula da Celac.
O presidente da Venezuela, Hugo Chavez, enviou uma carta lida na segunda-feira, dia 28, aos chefes de Estado presentes em cúpula da Celac (Comunidade dos Estados Latino-Americanos e Caribenhos), em Santiago, no Chile. Chavez está em Havana, Cuba, onde se recupera da quarta operação contra um câncer na região pélvica e, como idealizador do bloco, foi a principal ausência do evento.
 
Na mensagem, lida pelo vice-presidente Nicolas Maduro no início da sessão plenária, o presidente venezuelano afirmou que a Celac é o projeto de integração regional mais importante da história contemporânea da região. “A Celac é o projeto de união política, econômica, cultural e social mais importante de nossa história contemporânea. Podemos nos sentir orgulhosos: a ‘Nação das Repúblicas’, como era chamada por Simón Bolívar, começou a se tornar uma feliz realidade”. 
 
Também na carta, assinada com tinta vermelha (foto abaixo), Chavez fez elogios a Cuba e destaca que, apesar dos mais de 50 anos de bloqueio impostos ao país pelos Estados Unidos, “a intenção de isolar a maior de todas as Antilhas fracassou”. Ele também celebrou o fato de Cuba ter recebido a Presidência pró-tempore da entidade, em razão dos “anos de resistência”. A próxima reunião da entidade será em Havana, em 2015.
 
“Quis o azar e assim ficará na história que precisamente no dia de hoje, 28 de janeiro, quando Cuba assume a Presidência da Celac, coincida o aniversário de 160 anos de nascimento do apóstolo da independência cubana e um dos maiores bolivarianos de todos os tempos, José Martí”, leu Maduro.
 
Além de Cuba, Chavez também abordou o que considera um processo de “militarização progressiva das Ilhas Malvinas”. “A justiça (internacional) está toda do lado de Cuba e Argentina. Se somos uma Nação de repúblicas, nossa soberania é de toda a ‘Grande Pátria’, e devemos fazê-la ser cumprida”.
 
O presidente venezuelano também pediu aos membros do bloco urgência em fazer cumprir os planos de alfabetização e erradicação da fome incluídos no Plano de Ação de Caracas.
“Através da Celac, nós poderemos sustentar o crescimento econômico com um forte investimento social, acordado em uma agenda comum para a igualdade e para o reconhecimento ao direito universal que tem cada um de nossos cidadãos, sem exclusão, para receber saúde e educação gratuitas”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário