domingo, 6 de janeiro de 2013

Homenagem ao revolucionário cubano Julio Antonio Mella

Em 10 de janeiro de 2013, serão realizadas solenidades em memória do grande líder cubano Julio Antonio Mella, assassinado há 84 anos.

Com informações de Marxists

Julio Antonio Mella foi um desses personagens que viveram pouco, mas o suficiente para ser imortalizado na história como o herdeiro mais fervoroso de José Martí. Mella é uma das figuras mais importantes do movimento revolucionário cubano durante a república neocolonial. Ele nasceu em 1903 e foi assassinado em 1929.

Em 1923 foi presidente do 1º Congresso Nacional de Estudantes em Cuba e neste mesmo ano fundou a Universidade José Martí. Em 1924, criou a Liga Anticlerical e em 1925 a seção cubana da Liga Antiimperialista das Américas, além de ingressar no Agrupamento Comunista de Havana. Também em 1925 foi um dos fundadores do primeiro partido marxista-leninista de Cuba. Em 1926, foi expulso da universidade em razão de suas atividades revolucionárias, ocasião em que fez uma célebre greve de fome.

Em 7 de novembro de 1925, já na qualidade de dirigente do Partido Comunista do Cuba, pronunciou um brilhante discurso num comício de massa dedicado ao oitavo aniversário da Grande Revolução Socialista de outubro. No momento em que fazia seu discurso foi preso e levado para o cárcere, mas os protestos dos trabalhadores da América Latina e o movimento popular em Cuba assumiram uma tal amplitude que o ditador general Gerardo Machado foi obrigado a libertá-lo.

Após este fato se exila no México e funda a Associação de Novos Emigrantes Revolucionários Cubanos (Anerc). Em 1927, participa como delegado do 4º Congresso da Internacional Sindical Vermelha na União Soviética. No México, Mella escreveu uma série de livros dedicados à luta libertadora dos operários latino-americanos contra a exploração imperialista e colonial.

Foi assassinado naquele país em 10 de janeiro de 1929 não se sabe ao certo se por ordem do ditador cubano Gerardo Machado ou por Vittorio Vidalli, cumprindo ordem de Stalin.

Julio Antonio Mella deixou como legado a essência da ação revolucionária, que, anos mais tarde, Fidel e o Movimento 26 de Julho utilizaram para fazer a Revolução Cubana. Sua imagem é o símbolo da Liga da Juventude Comunista e está ao lado dos grandes heróis cubanos com Antonio Maceo, José Martí, Che Guevara, dentre outros.


Nenhum comentário:

Postar um comentário