quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Raul Castro e Lula visitam as instalações portuárias de Mariel

 
O financiamento da obra é coberto parcialmente por um crédito concedido pelo governo do Brasil e sua execução está a cargo do consórcio Associação Econômica Internacional constituído pela empresa construtora cubana Quality e a brasileira COI.
 
Yaima Puig Meneses*
 
“Esta é a obra mais complexa em andamento em Cuba”, comentou o presidente Raul Castro ao ex-presidente Lula durante uma visita realizada na manhã de quarta-feira, dia 30, por áreas das instalações portuárias de Mariel, que se irão converter na principal porta de entrada e saída do comércio exterior cubano.
 
Segundo explicou Osvaldo Bravo, diretor-geral da empresa DIP-Mariel, este projeto é o início da Primeira Zona Especial de Desenvolvimento do país – com cerca de 465 quilômetros quadrados –, e decorre da política traçada pelo 6º Congresso do Partido Comunista de Cuba. A concretização desta obra permitirá incrementar as exportações, a substituição efetiva de importações, o desenvolvimento de projetos de alta tecnologia e outros, tudo contribuindo de maneira significativa para a criação de novas fontes de emprego.
 
Comentou que o futuro terminal de contêineres constitui o centro a partir do qual se desenvolverá a Zona Especial de Desenvolvimento Mariel e se interconectará com diferentes áreas de desenvolvimento e indústrias que forem erguidas na zona, tudo isto servido por uma infraestrutura rodoviária e ferroviária e de comunicações.
 
Recordou ademais que a ampliação do Canal do Panamá em 2015 implicará novo cenário para o comércio marítimo na região do Caribe, em que se incrementará o uso de navios de grande calado, de forma que poderão aceder ao porto de Mariel, melhorando consideravelmente os níveis operacionais.
 
Por outro lado, Mauro Huber, presidente brasileiro da AEI Quality-COI, fez referência à execução do cronograma, ações de dragagem, bem como o desenvolvimento da infraestrutura para o transporte, tanto rodoviário quanto ferroviário, os dutos de água, de eletricidade, entre outros aspectos.
 
Informou também que ainda em 2013 começara a funcionar uma parte das instalações, inclusive os primeiros 700 metros de cais, ao mesmo tempo em que os trabalhos construtivos terão prosseguimento.
 
No final das explicações, Raul Castro comentou com Lula sobre a importância estratégica deste porto não somente para Cuba mas também para a região. Fez referência também ao desenvolvimento dos investimentos no país e a outros dados da atualização do modelo econômico cubano.
 
Pouco antes de partir, Lula compartilhou com a imprensa algumas de suas impressões sobre a visita considerando que a obra avança de forma extraordinária. “Sonho com que esse porto possa contribuir enormemente ao desenvolvimento de Cuba, sobretudo pela concretização de uma importante zona industrial,”, manifestou.
 
* Texto enviado por Max Altman
 
Leia também:
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário