quinta-feira, 2 de maio de 2013

Em Cuba, encontro destaca importância de união latina contra neoliberalismo

 
 
O líder do PT na Câmara, deputado José Guimarães (CE), destacou na segunda-feira, dia 29/4, que um dos principais desafios da esquerda e dos partidos progressistas da América Latina e do Caribe é manter sua unidade e dar sequência às políticas públicas que nos últimos dez anos têm transformado positivamente a região. Esse foi um dos temas em debate em Havana, durante reunião do Grupo de Trabalho do Foro de São Paulo, que foi realizado nos dias 29 e 30 de abril, para preparar o 19º Encontro da organização, que será realizado no Brasil entre 31 de julho e 4 de agosto.
 
“A unidade entre as forças progressistas é essencial para consolidar o processo que tem transformado a vida de milhões de latino-americanos e caribenhos, com governos democráticos e populares que levaram à derrocada as políticas neoliberais”, disse Guimarães, que está em Cuba como integrante da comitiva do Diretório Nacional do PT.
 
No final do encontro, foi divulgada a Declaração de Havana, que, segundo o líder, abordará os desafios para a esquerda da região. Outro tema, disse, é o papel dos governos Lula e Dilma Rousseff para a América Latina. “O Brasil tem um papel estratégico para a consolidação do modelo alternativo ao neoliberalismo”, explicou. Segundo o líder do PT na Câmara, o encontro permitiu também “o estreitamento dos laços e a troca de experiências entre o nosso partido – partido de Lula e de Dilma – e o Partido Comunista Cubano”.
 
A comitiva reuniu-se com José R. Machado Ventura, segundo secretário do Comitê Central do Partido Comunista Cubano e vice-presidente dos Conselhos de Estado e de Ministros de Cuba, e com Ana Maria Mari Machado, vice-presidente da Assembleia Nacional do Poder Popular de Cuba. A delegação brasileira tem recebido informações de dirigentes cubanos sobre o processo de reformas que está em curso no país.
 
Unidade
A comitiva do PT Nacional em viagem a Cuba é composta por oito membros. Além do líder Guimarães, integra o grupo petista o presidente Nacional do PT, Rui Falcão; a secretária de Relações Internacionais do PT, deputada Iriny Lopes (PT/ES); a senadora Angela Portela (PT/RR); e os secretários de Comunicação do PT, Paulo Frateschi, e o de Finanças, João Vaccari. Completam a comitiva Valter Pomar, secretário-executivo do Foro de São Paulo, e Francisco José Campos Rodrigues, da Direção Nacional do PT.
 
O Foro de São Paulo constitui um espaço no qual se encontram partidos progressistas e de esquerda, nacionalistas, socialistas e comunistas para lutar contra o neoliberalismo e com o objetivo de implementar modelos econômicos alternativos, com distribuição de renda e inclusão social, para superar as desigualdades seculares da região. O Grupo de Trabalho do Foro se reúne várias vezes ao ano.
 
O 19º Encontro do Fórum de São Paulo, que ocorrerá no Brasil de 31 de julho a 4 de agosto, terá, segundo Walter Pomar, cinco grandes encontros – de mulheres, de juventudes, de afrodescendentes, de parlamentares, de autoridades locais e subnacionais – e mais sete grandes seminários. Haverá também inúmeras oficinas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário