terça-feira, 7 de maio de 2013

ONU elogia esforços de Cuba para reduzir a subnutrição

 
 
O diretor-geral da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), o brasileiro José Graziano da Silva, reconheceu o esforço do governo de Cuba para garantir a segurança alimentar da população.
 
O elogio foi feito durante encontro com o presidente cubano, Raul Castro. Segundo Graziano, Cuba vive hoje a mesma situação dos países desenvolvidos, com um índice de subnutrição de menos de 5%.
 
“Cuba é um dos 16 países do mundo que alcançaram a meta da Cúpula Mundial da Alimentação, de reduzir pela metade o número absoluto de pessoas com fome. Esse esforço tem sido possível graças à prioridade dada pelo governo ao tema”, disse Graziano. Os detalhes da visita a Cuba estão na página da FAO.
 
Em 16 de junho, Cuba e todos os países que atingiram a meta estabelecida para a redução da fome receberão um diploma de reconhecimento da FAO, em Roma. Os países que alcançaram as metas foram a Armênia, o Azerbaijão, Chile, Cuba, Fiji, a Georgia, Gana, a Guiana, Nicarágua, o Peru, Samoa, São Tomé e Príncipe, a Tailândia, o Uruguai, a Venezuela e o Vietnã.
 
A conferência da FAO também deverá aprovar uma mudança importante na meta global da organização: reduzir e acabar com a fome, a insegurança alimentar e a desnutrição. Segundo Graziano, o ex-presidente de Cuba Fidel Castro foi um dos primeiros a defender essa meta. “Não pode haver um verdadeiro desenvolvimento enquanto existem 49 milhões de pessoas que sofrem de fome na América Latina e no Caribe”, ressaltou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário